sexta-feira, 24 de novembro de 2017

NEWS ROOM BA: REDESENHO DE LINHAS URBANAS NÃO DEIXA USUÁRIO REFÉM DO METRÔ: 'ÔNIBUS ESTÃO LÁ'

REDESENHO DE LINHAS URBANAS NÃO DEIXA USUÁRIO REFÉM DO METRÔ: 'ÔNIBUS ESTÃO LÁ'

por Estela Marques

Há cerca de 40 dias a prefeitura resolveu redesenhar as linhas de ônibus que circulam na capital baiana, de modo que o usuário passasse a usar com mais frequência a integração ônibus-metrô-ônibus. O secretário de Mobilidade (Semob), Fábio Mota, garante que essa medida não torna o usuário dependente do modal construído pelo governo do estado para circular na capital. “As linhas da cidade estão mantidas. Se houver qualquer paralisação do metro, os ônibus estão lá. O sistema de reestruturação não é desenhado em função do metrô, mas levando o metrô em consideração”, explicou Mota. Segundo o secretário, a reestruturação nas 77 linhas que circulam em 32 localidades de Salvador se deu após um ano e meio de estudos feitos pela Agência Nacional de Transporte Público – não por causa do funcionamento do metrô. O relatório mostrou três problemas: reclamação de ônibus cheios no horário de pico, demora na espera pelo ônibus e demora durante a viagem. “As linhas foram instituídas na cidade por pedido político, não por viés técnico. Se criou essa cultura. Agora a gente está fazendo redesenho para diminuir o tempo de viagem, lotação nos ônibus, levando o metrô em consideração”, acrescentou Mota. Exemplo disso é que algumas regiões da cidade onde já foi implementado o redesenho, como o bairro de Valéria, têm duas opções para seguir à Lapa: ir para a Estação Metrô Pirajá ou pegar um ônibus, atravessar a BR-324 e Bonocô, mesmo caminho que o metrô faria, para chegar ao destino. “Implementamos a estação de transbordo Acesso Norte, criamos 33 linhas. Os usuários que chegam na estação hoje têm opção de seguir a viagem em qualquer uma das linhas de ônibus ou pegar a Linha 1 ou 2 do metrô. Toda nossa reestruturação dá opção”, disse Mota. Segundo o secretário, o novo formato já resultou em 50% de redução no tempo de espera do usuário dentro do bairro onde mora. Segundo planejamento da Semob, a reestruturação deve atingir em quatro fases as regiões de Alto do Peru, Fazenda Grande do Retiro, Capelinha, Bom Juá, Pau Miúdo, IAPI, Santa Mônica, Conjunto Marback, Stiep/Centro de Convenções, Vale do Matatu, Cabula, Pernambués, Saboeiro, São Gonçalo do Retiro, Nossa Senhora do Resgate, Conjunto ACM/Arraial do Retiro, Engomadeira, Arenoso, Tancredo Neves, Mata Escura/Jardim Santo Inácio, Sussuarana/Nova Sussuarana/Novo Horizonte. As duas primeiras já aconteceram. Em dezembro começa a reestruturação das linhas nas regiões do Subúrbio, Complexo de Amaralina e Orla Atlântica.

Fontes: Bahia Notícias

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

FIQUE LIGADO NAS MUDANÇAS DAS LINHAS DE ÔNIBUS E ADIANTE SEU LADO







ACESSE E CONFIRA:

NEWS ROOM BA: REESTRUTURAÇÃO DAS LINHAS DE ÔNIBUS SOFREU NOVAS MUDANÇAS

REESTRUTURAÇÃO DAS LINHAS DE ÔNIBUS 
SOFREU NOVAS MUDANÇAS




Data da publicação: 16/11/2017

A Prefeitura avança na reestruturação das linhas de ônibus da cidade neste sábado (18), com mudanças que envolvem 23 linhas e 12 comunidades da região Norte do município, com o objetivo de proporcionar mais conforto aos passageiros. As localidades que terão alguns itinerários alterados nessa etapa são Castelo Branco, Águas Claras, Cajazeiras 6, 7, 8, 10 e 11, Fazenda Grande 1, 2, 3 e 4 e Valéria.

Após o redesenho dos roteiros, o passageiro que antes esperava 130 minutos pela linha Cajazeira X – Lapa, por exemplo, vai passar a aguardar apenas 30 minutos por uma linha Cajazeira X – Estação Pirajá e, em seguida, acessar o metrô, o que garantirá uma economia de duas horas no tempo de espera e de viagem para o destino final, que é a Estação da Lapa.

Ressalta-se, também, que a comunidade de Cajazeiras continuará contando com atendimento direto para vários bairros, a exemplo da Pituba, Ribeira, Narandiba, Comércio, Suburbana, Aeroporto, Itapuã, São Rafael e Valéria.

No bairro de Valéria, o usuário do transporte público que aguardava 65 minutos por uma linha Valéria – Comércio/Campo Grande poderá utilizar a linha Valéria – Estação Pirajá, que será reforçada e terá tempo de espera de apenas oito minutos.

A partir da Estação Pirajá, haverá a possibilidade de integrar com outras linhas de ônibus (Estação Pirajá – Barra 1 e Estação Pirajá – Barra 2) ou ainda integrar com o metrô e seguir até as estações Acesso Norte (para quem vai para o Comércio) e Lapa (para quem vai para o Campo Grande).

A partir da Estação Acesso Norte, será possível seguir para o Comércio, integrando com a linha Acesso Norte – São Joaquim/Comércio. Na Estação Lapa, a viagem até o Campo Grande ocorre por meio da integração com a linha LB2 Lapa – Barra/Barra Avenida.

São diversas opções que dão rapidez ao deslocamento dos moradores dos bairros envolvidos, e em todos eles o tempo de redução de espera pelo coletivo é de, no mínimo, 50% (confira todas as alterações em anexo).

Agilidade – A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) lembra que a integração municipal tem o condão de enfrentar três problemas crônicos que acometiam o Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus de Salvador: o tempo de espera nos pontos de ônibus; a duração da viagem, que era considerada longa; e a lotação dos veículos no horário de pico. Para solucioná-los, a Semob aumentou a quantidade de viagens.

“Todos os bairros que passaram pela reestruturação das linhas ganharam mais viagens e, com isso, tiveram um ganho de tempo de no mínimo 50%. Agora, o tempo médio de espera nos pontos é de 15 minutos”, afirma o titular da Semob, Fábio Mota.

Integração – Os passageiros têm a opção de realizar a integração ônibus/ônibus, ônibus/metrô, ou ainda, ônibus/metrô/ônibus. As linhas que têm como destino os terminais de transbordo – como Acesso Norte, Lapa, Pirajá e Mussurunga – podem ser integradas a outras linhas com destino a diversos pontos da cidade, o que abre um leque de opções de mobilidade.

Salvador passou por significativas mudanças nas últimas décadas. Uma delas foi o crescimento populacional, que saltou de 500 mil em 1960 para cerca de 2,6 milhões em 2017, refletindo numa das maiores densidades populacionais do país. Além disso, novas vias foram construídas na capital baiana nos últimos anos.

Aliados à chegada do metrô, esses fatores incitaram a necessidade de um redesenho das linhas de ônibus. As mudanças que estão sendo implementadas, de maneira gradativa, são fruto de um estudo realizado pela Agência Nacional de Transporte, há um ano e meio. Este estudo foi debatido por técnicos do órgão, que observaram vários aspectos que proporcionassem melhorias para o coletivo.


Bilhete Único Aliada à reestruturação das linhas, a ampliação dos postos de recarga do Bilhete Único – sistema que inclui a Meia Passagem Estudantil, o Bilhete Identificado, o Avulso e o Vale Transporte Eletrônico – proporcionou mais conforto aos passageiros. Eram apenas três pontos de recarga em 2013, e agora são 218 pontos. Hoje é possível recarregar os cartões do Bilhete Único em shopping centers, nos campi universitários, Prefeituras-Bairro, nos terminais de transbordo e em diversos outros pontos credenciados.

Fontes: SEMOB

terça-feira, 21 de novembro de 2017

NEWS ROOM BA: NA CAPITAL BAIANA, INTEGRAÇÃO ÔNIBUS/METRÔ É ALVO DE CRÍTICAS APÓS EXTINÇÃO DE INTINERÁRIOS

NEWS ROOM BA: NA CAPITAL BAIANA, INTEGRAÇÃO ÔNIBUS/METRÔ É ALVO DE CRÍTICAS APÓS EXTINÇÃO DE INTINERÁRIOS


O redesenho das linhas de ônibus de Salvador e da Região Metropolitana, promovido para incentivar a integração entre os sistemas rodoviário e metroviário, tem sido alvo de críticas de uma parcela dos passageiros.

Até a última sexta-feira, 10, segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), 100 linhas já haviam passado pelo processo de reestruturação e outras 55 ainda seriam afetadas.

Resultado de uma longa negociação, que envolveu o governo do estado, a prefeitura de Salvador, o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), empresários de ônibus e a concessionária do metrô, as mudanças causaram a limitação dos percursos a algumas estações de transbordo do metrô, obrigando os usuários a utilizarem o modal sobre trilho para chegar ao destino.

Para boa parte deles, entretanto, a integração aumentou o tempo de viagens. De acordo com a Semob e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur), os itinerários não foram extintos, mas seccionados (veja matéria abaixo).

"Antes, o metrô era uma opção a mais para eu ir trabalhar e não a única, como é agora. Somos obrigados a fazer a integração, e isso não é justo", avalia, por exemplo, a professora Jaiaci Lopes, 50, que todos os dias sai de Vida Nova, em Lauro de Freitas, para o bairro da Barra.
Para isso, atualmente, ela precisa pegar quatro modais, dentro da integração, até chegar ao destino final. O percurso, lista, inclui um ônibus até a Estação Mussurunga, um metrô até o Acesso Norte, outro metrô até a Lapa e um segundo ônibus, até o bairro da orla marítima de Salvador.
"São quase duas horas até chegar. Antes, contando com o engarrafamento e tudo, eu levava metade disso e descia já próximo do trabalho", lembra Jaiaci.
O mesmo acontece com a operadora de caixa Aline Barbosa, 31, que, por causa d baldeação, reclama do "cansaço" após o final do expediente. Ela, que também sai de Vida Nova, diz que teve um acréscimo de 40 minutos no tempo de viagem até o Cabula, onde trabalha.

Além disso, Aline cita a demora dos ônibus como problema da integração: "Na volta pra casa, quando chego em Mussurunga, o buzu (sic), demora muito. A integração piorou tudo".


Problemas na capital


Em Salvador, relatos ouvidos por A TARDE também dão conta de problemas após as linhas serem seccionadas – ou seja, terem seus percursos limitados às estações Retiro, Mussurunga, Pirajá, Lapa e Pituaçu.
Moradores do Vale dos Lagos, por exemplo, reclamam da extinção da linha Comércio R2, que saía do bairro e servia até para os passageiros que iam para a orla.

Agora, quem quiser ir até Amaralina, Pituba e bairros próximos precisa fazer a integração em Pituaçu – o que é criticado principalmente por quem tem dificuldade de locomoção.

"Se for pegar o metrô, faço uma série de baldeações e depois ainda preciso pegar um ônibus para chegar ao trabalho", contou um idoso de 69 anos, que não quis ser identificado.

A estudante Natália Santana*, 22, também relata problemas com a integração. Por causa da obrigatoriedade de pegar o metrô, o tempo de viagem aumentou 30 minutos entre Lauro e a Federação. De noite, quando tem outros compromissos em Salvador, ela conta que também é "forçada" a fazer duas baldeações – o que "não é vantagem", avalia.


Outro lado


Veja onze linhas que ainda serão criadas:

1424 -Estação Pirajá / Fazenda Grande 4/3/2

1366 -Estação Pirajá / Castelo Branco

1147 -Tancredo Neves / Arvoredo-Imbuí

1334 -Vale dos Lagos / Terminal Pituaçu

0309 - São Caetano / Terminal Retiro

1518 - Conjunto Pirajá / Campo Grande

1641 - Alto do Cabrito / Lapa

1642 - B. V. Lobato / Lapa

1646 - Periperi / Comércio

1367 - P da Lima / E. Pirajá

1072 - P. do Flamengo / Terminal de Pituaçu


Procurada, a Semob afirmou que, no caso de Vale dos Lagos, a extinção do itinerário se deu porque a linha Vale dos Largos - Comércio R2 tinha um intervalo de 165 minutos entre um ônibus e outro.

Com a "reestruturação", entretanto, "o atendimento foi mantido para o Terminal de Pituaçu, com a saída a cada 30 minutos", disse a pasta, em comunicado.

Como opção para os passageiros nesse caso, a Semob listou, na nota, as linhas Pau da Lima-Nordeste e Estação Mussurunga-Barra 2, que, de acordo com o órgão, têm intervalo de cinco minutos.

Já a CCR Metrô Bahia informou que cerca de 425 mil pessoas passam diariamente pelo modal. Isso se dá, conforme a empresa, por causa da integração, que já atinge 100% dos coletivos.


Informações: A Tarde

quinta-feira, 25 de maio de 2017

NEWS ROOM BA: GOVERNADOR RUI VAI TRABALHAR DE METRÔ PARA CONFERIR NOVAS ESTAÇÕES DA LINHA 2



GOVERNADOR RUI VAI TRABALHAR DE METRÔ PARA CONFERIR NOVAS ESTAÇÕES DA LINHA 2




O governador Rui Costa decidiu trabalhar de metrô nesta quarta-feira, 24, um dia após a inauguração de mais quatro estações da Linha 2 (Pernambués, Imbuí, Centro Administrativo da Bahia e Pituaçu). A viagem durou cerca de 23 minutos e passou pelas Linhas 1 e 2.

Acompanhado dos secretários de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, e da Casa Civil, Bruno Dauster, o governador embarcou na estação da Lapa por volta das 8 horas. Em seguida, eles desceram no terminal do Acesso Norte, onde acessou a Linha 2 em direção a Pituaçu.

Rui ainda usou o ônibus circular integrado ao sistema para se locomover até o CAB. De acordo com ele, o transporte, que é gratuito, vai ganhar novos coletivos com ar condicionado.

“Vamos melhorar porque o ônibus tem que ter ar condicionado. Vendo a qualidade do metrô, as pessoas precisam ter mais qualidade no ônibus também, além de melhorar acessibilidade nos pontos de ônibus para ficar no mesmo padrão do metrô no acesso ao CAB”, disse Rui, conforme nota divulgada pela assessoria.


Rui anunciou uso de novos ônibus na integração com o CAB (Foto: Manu Dias | Divulgação | GOVBA)


Fontes: A Tarde

NEWS ROOM BA: HOMEM É MORTO A TIROS EM ASSALTO A ÔNIBUS NO VALE DO NAZARÉ



HOMEM É MORTO A TIROS EM ASSALTO A ÔNIBUS 
NO VALE DO NAZARÉ




Um homem identificado como Alexandre de Jesus Silva, 28 anos, foi morto a tiros durante um assalto a ônibus, que fazia linha Vista Alegre X Barra, na noite desta quarta-feira, 24, no Vale de Nazaré, em Salvador.

De acordo com informações da Secretária de Segurança Pública (SSP), testemunhas informaram que uma dupla teria roubado os passageiros do coletivo e atirado contra a vítima, que morreu no local.

Ainda segundo a SSP, equipes do Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (Gerrc) buscam as imagens da câmera do veículo para tentar identificar os suspeitos. Informações sobre o crime podem ser enviadas, com total sigilo, para o disque-denúncia da SSP 3235-0000.

Fontes: A Tarde

NEWS ROOM BA: VIA MARGINAL NA AV. PARALELA É INAUGURADA NESTA QUINTA



VIA MARGINAL NA AV. PARALELA 
É INAUGURADA NESTA QUINTA




A continuação de uma via marginal construída na avenida Paralela, entre o shopping e a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), foi inaugurada nesta quinta-feira, 25. Com esta pista estendida, os motoristas que saem da avenida Pinto de Aguiar terão um tráfego mais direto para transitar.

O prefeito ACM Neto participou da entrega da pista, que liga o Shopping Paralela e a via de acesso à avenida Orlando Gomes, nas imediações do Bairro da Paz. A nova via também fornece mais fluidez para os motoristas que deixam a faculdade. Eles podem retornar para Paralela em direção ao aeroporto e acessar o retorno para o sentido oposto.

Ônibus

A inauguração também afeta o transporte público na região. Agora, as 32 linhas de ônibus que circulavam pela via principal da Paralela vão passar a trafegar pela marginal. Os passageiros poderão fazer o embarque e o desembarque em pontos construídos em frente à FTC e ao shopping.

A marginal, segundo o secretário de Mobilidade, Fábio Mota, trará uma melhora significativa principalmente para a mobilidade desses coletivos. “Antes, os ônibus concorriam com os veículos menores na via principal da Avenida Paralela. Esse novo acesso vai melhorar a pontualidade e a trafegabilidade, pois os ônibus terão três faixas para circulação”, pontuou.

Linhas de ônibus que circularão pela marginal

0211 Ribeira-Vale Dos Lagos

0315-01 Fazenda Grande Retiro-Itapuã

0410 Sieiro-Aeroporto

0410-01 Sieiro-Aeroporto

0410-02 Sieiro-Aeroporto

0410-03 Sieiro-Aeroporto

0813 Pituba-Vila 2 De Julho/Trobogy

0911 Vale Rios-Trobogy/Vl 2 Julho

1019 Bairro Da Paz-Lapa

1020 Bairro Da Paz-S Joaquim

1022 Praia Do Flamengo-Lapa

1027 Praia Do Flamengo-Jardim De Alah

1048-02 Mussurunga 2 (Setor H/I)- Est

1050 Estação Mussurunga - Lapa

1051 Estação Mussurunga- Barra 1

1052 Estação Mussurunga - Barra 2

1055 Estação Mussurunga -Ribeira/S.Joaquim

1059 Estação Mussurunga - Campo Grande/Cardeal

1060 Estacão Mussurunga - São Joaquim

1061 Estação Mussurunga-Brotas

1062 Estação Mussurunga /Hosp Central - Cabula

1068 Estação Mussurunga -Trobogy/

1226 Mata Escura- Itapuã

1302 Vila 2 De Julho/Trobogy - Lapa

1348 Canabrava/Nova Cidade - Lapa

1349 Canabrava-Estação Pirajá R1

1354 Estação Pirajá/Av Gal Costa- Estação Pirajá

1354-01 Estação Mussurunga /Av Gal Costa - Estação Pirajá

1391 Vilamar/ Nova Brasilia-Trobogy

1392 Jardim Nova Esperança-Lapa/Barra

1416 Cajazeira 11-Vale Dos Lagos

S017-01 Praça Da Se -Shopping Paralela

Fontes: A Tarde