quinta-feira, 24 de novembro de 2011

K 24 Saúde News - Dengue


K 24 SAÚDE NEWS - DENGUE

Muito se tem ouvido falar sobre a epidemia de dengue que vem atingindo a região Sudeste nos últimos meses. Jornais e revistas constantemente anunciam novos casos e mortes provocadas pela doença. Cidades como Barretos, Ribeirão Preto e Guaíra já possuem um número alarmante de casos e a cidade de São Paulo também já foi atingida por casos autóctones (pessoas que contraíram a doença no próprio local onde adoeceram). Em vista deste surto, vamos fazer alguns esclarecimentos sobre a dengue.
O que é a dengue?
A dengue é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, contaminado após ter picado uma pessoa doente. Há basicamente dois tipos de dengue: a clássica e a hemorrágica. Geralmente, quando contaminado pela primeira vez, o indivíduo contrai a dengue clássica. Em uma segunda contaminação, existe um risco maior de contrair a dengue hemorrágica, que é muito mais grave e pode levar à morte.

Quais são os sintomas da dengue e quando aparecem?
Os sintomas aparecem de 3 a 15 dias após a contaminação. Na dengue clássica, os principais sintomas são: febre elevada, dores musculares e nas articulações, dor atrás dos olhos e dor de cabeça intensa. Pode, ainda, haver sangramento gengival e nasal, manchas vermelhas pelo corpo e falta de apetite.
Na dengue hemorrágica, os sintomas são os mesmos; no entanto, quando a febre acaba, começam a surgir sangramentos, a pressão cai, os lábios ficam roxos, a pessoa sente fortes dores no abdome e fica ora agitada, ora sonolenta – sinais de que a pessoa está entrando em choque. É este choque que leva a pessoa à morte na dengue hemorrágica.
Como tratar a dengue?
Se a pessoa mora em uma região epidêmica ou se soube que pessoas na vizinhança contraíram a dengue, ela deve procurar um médico ou um posto de saúde para obtenção de orientação médica. O tratamento deve ser à base de repouso e de reposição de líquidos. Assim, a pessoa contaminada deve tomar muita água, sucos e ingerir frutas e verduras frescas. Para dor e febre,  deve tomar um analgésico-antitérmico à base de paracetamol. Medicamentos à base de ácido acetilsalicílico devem ser evitados, pois aumentam os riscos de sangramento.

Como combater a dengue?
Há algumas recomendações para combater a dengue:
Não deixe jogados objetos que acumulem água, como copos plásticos, tampinhas de refrigerante, banheiras velhas e pneus, impedindo assim que o mosquito ponha seus ovos e se desenvolva;
Garrafas vazias devem ficar de cabeça para baixo;
Caixas d’água, tambores e cisternas devem ficar bem fechados sem frestas, para impedir a entrada do mosquito;
Mantenha o lixo tampado e seco;
Mantenha limpas as calhas, lajes e piscinas;
Não deixe a água se acumular em vasos e jarros de flores. Uma boa dica é colocar areia no prato do vaso;
Evite plantas que acumulem água, como gravatás, babosa e espada de São Jorge;
Elimine a água acumulada em plantas como bambus, bananeiras e bromélias;

Troque diariamente a água de bebedouros de animais.

Importante ler !!!
Ontem, nas barcas, quando estava indo pra casa depois do trabalho, uma mulher que é voluntária numa ONG no combate à Dengue pediu a atenção de todos e começou falar sobre a doença.

Falando de uma forma completamente informal e sendo clara ao extremo, ela conseguiu passar a mensagem de que a coisa está muito pior do que é noticiado na tv, rádios e jornais. Sinceramente? Ela me deixou com medo.
Vou tentar passar aqui alguma coisa sobre o que ela expôs...
  • Toda Dengue é hemorrágica. Aquelas pequenas pintas vermelhas que aparecem no corpo é hemorragia. São 4 os tipos de hemorragia: branda (a mais comum), leve, forte e fatal (leva ao óbito em 24h)
  • O mosquito também transmite febre amarela e malária, tem hábitos diurno ele ataca entre 05:30 e 12:00), voa na altura da cintura (aqueles que ficam no teto ou perturbando à noite não são os da dengue)
  • Os ovos são depositados nas paredes dos recipientes e não diretamente na água. Após 48h eles se quebram e as larvas caem na água. Se a mesma estiver limpa, pior! É fácil a reprodução do mosquito, mas se estiver suja a larva morre.
  • Ao sentir dor de cabeça, enjôo, dor nas articulações, nos músculos, nos olhos e febre alta vá direto para um hospital ou posto de saúde. Caso sinta também uma dor sob as costelas do lado direito, vai mais rápido ainda para hospital, isso é sintoma de hemorragia tipo forte.

    Essa pessoa falou sobre os dados que estão sendo apresentados. Como sempre está tudo mascarado. E muito! A partir de informações com diretorias de hospitais e postos de saúde no Brasil inteiro, eles chegaram ao número de (média) 12 a 15 óbitos diários no país. Esses números não nos foram passados. Rio de Janeiro, São Paulo, Minas, Espírito Santo, Goiás, Bahia e Sergipe são os principais afetados por essa epidemia, que com esses números já está se falando em Pandemia (só a palavra é assustadora). Foi dado como exemplo o caso do Ebóla, na África Até a Organização Mundial de Saúde já entrou na roda. Já foi dito que se em 3 meses a situação não for controlada, o Brasil pode entrar em estado de sítio!
    Pessoal, acho que todo mundo já viu alguém que teve essa doença. a pessoa fica mal mesmo! Tem médico tratando dengue como gripe... Nada de tomar AAS, Voltarem, Aspirina... Os médicos dos postos de saúde indicam o Tylenol nesses casos. E é importante beber muita água.

    Vamos acabar com latas, garrafas de boca para cima, plantas com água no fundo... Vamos tapar a caixa d'água, rasgar os pneus velhos e principalmente.... dar uma dura nos vizinhos relaxados! O mosquito tem um raio de ação de 500 metros O problema é muito maior do que se apresenta. Vai de casebre em Irajá à dúplex na Vieira Souto. Os passageiros, quando ela acabou de falar, bateram palmas e agradeceram as informações passadas. Foi deixado um panfleto com explicações rápidas e um número de tel. Para maiores informações. 0800-61-1997 É isso aí. Se vocês sentirem a necessidade de divulgar este texto, que o façam, não se acanhem.
Obs.: Este texto foi extraído de pesquisas na internet. O original se encontra arquivado






Nenhum comentário:

Postar um comentário