quinta-feira, 26 de abril de 2012

News Room: Lei determina a instalação de câmeras no transporte coletivo de Rio Claro


Lei determina a instalação de câmeras no transporte coletivo de Rio Claro


Os ônibus do transporte coletivo de Rio Claro podem ter câmeras de vídeo para coibir atos de insegurança dentro dos veículos. A instalação obrigatória dos equipamentos está prevista na Lei Municipal nº 4.372, de 9 de abril de 2012, publicada no Diário Oficial do Município da última sexta-feira (20).
A lei é originária de projeto da vereadora Mônica Hussni Messetti (DEM). A norma já está em vigor. O Executivo tem 30 dias a contar da data da publicação para regulamentá-la no que for necessário.


Além da instalação das câmeras de vídeo, a lei também torna obrigatória a comunicação imediata das ocorrências aos órgãos de segurança pública do município. De acordo com a lei, a implantação dos equipamentos será custeada pela concessionária de transporte coletivo e será feita por etapas, priorizando as linhas consideradas mais críticas pelo maior número de ocorrências, principalmente assaltos.
O descumprimento à lei resultará em multa por cada veículo que integrar a frota da empresa responsável pelo serviço. O valor da mesma será definido pelo governo municipal por meio de decreto.
A expectativa é que a instalação das câmeras consiga coibir a ação dos marginais e reduzir a violência nos coletivos. No ano passado, foram vários roubos praticados contra cobradores e motoristas, além de atos de vandalismo. De 1º de janeiro a 31 de julho de 2011 foram registrados 30 roubos contra coletivos. Neste ano, o último aconteceu em fevereiro.
Rápido São Paulo
João Chinen, proprietário da empresa Rápido São Paulo, responsável pelo transporte coletivo, informa que hoje parte da frota já possui câmeras de monitoramento. Segundo ele, os 15 veículos equipados são utilizados de forma alternada entre as linhas.
Ele explica que as câmeras são usadas para coibir roubos e também abusos cometidos por funcionários que cobram a passagem, mas pedem que o passageiro entre pela porta de trás sem passar pela catraca para que possam ficar com o dinheiro. Esse tipo de atitude, chamada de evasão de receita, representa 3% do faturamento da empresa.
Chinen conta que a nova frota de ônibus, com 60 carros, que deverá entrar em operação em junho, terá um completo sistema de segurança com GPS e duas câmeras de vídeo, uma voltada para o embarque e desembarque de passageiros e outra para o cobrador.
João Chinen comenta que, por meio do GPS, será possível monitorar o motorista para verificar se as regras de trânsito estão sendo cumpridas e também o veículo. De acordo com ele, por meio do monitoramento online, será possível acionar rapidamente a polícia em caso de assalto, já que tanto a empresa quanto a prefeitura terão acesso às imagens.
Ele acredita que os novos equipamentos vão coibir a ação dos bandidos e diminuir a incidência de crimes contra os coletivos, fato que já vem ocorrendo por conta da adoção dos cartões eletrônicos, o que reduziu a circulação de dinheiro nos veículos.
 
Fonte: jornalcidade.uol.com.br
 
 
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário