sábado, 31 de março de 2012

CAR MOTOR DRIVE com WB - Wesley Brito - Suspenção a Ar


Suspenção a Ar

Suspensão a ar ou suspensão pneumática não é um conceito recente. Foi concebido na década de 1920 pela Messier, e difundida no final da década de 1940 nos Estados Unidos, buscando melhorias na estabilidade para autos de competição. O invento foi bem sucedido e logo foram criadas novas aplicações para o produto. A Plymouth, já na década de 1950, oferecia como opcional um sistema simples de “bag” calibrável a ar com o intuito de nivelar o veículo quando carregado.

Começara a difusão na indústria norte-americana de uma nova tecnologia que se espalharia por todo o mundo nas décadas vindouras. Basicamente, suspensões a ar compreendem “bolsas” de material elastômero, normalmente borracha sintética trefilada ou poliuretano, inseridas em conjunto ou substituindo a suspensão mecânica original de um veículo. São apresentadas em diversos formatos, tamanhos e capacidades de carga.

Estas bolsas ou “air bags” podem ser infladas, deslocando o conjunto original, para que se obtenha compensação de carga adicional ou reboque, nivelando o veículo. Pode-se também obter maior performance quando o intuito for o de dosar o movimento da suspensão ou de aumentar a estabilidade, se o auto apresentar problemas de rolagem demasiada. A estes sistemas damos o nome de “helper springs”, uma vez que atuam no auxílio de situações específicas ajudando e trabalhando em conjunto com as suspensões originais dos veículos em que são instalados, que podem ser autos de passeio, pick-ups e furgões.

FUNCIONAMENTO:

A Suspensão a ar contém principalmente os seguintes aparelhos: compressor, cilindro, relógios, bolsas.

Como funciona no lugar das molas do veiculo são colocadas bolsas que quando o sistema é acionado seguram o ar dentro delas fazendo assim com que o veiculo levante, quando o sistema é acionado novamente o ar é jogado de dentro das bolsas para fora fazendo assim com que o veiculo se rebaixe ao limite extremo. Porém existe a necessidade de um sistema que regule a altura de rodagem, válvula niveladora (de preferencia eletrônica), pois o condutor dificilmente consegue fazer essa regulagem.

Também vale lembrar que os ônibus mais novos têm um sensor que ajusta a suspensão de modo que todos fiquem confortáveis.

Exemplo: se você parar em cima de um tijolo com um ônibus desses ele fica se mexendo até ficar 100% certo.



Edição: Wesley Brito e Ricardo Ricardinny


 

CAR MOTOR DRIVE com WB Wesley Brito - Freios ABS


 Freios ABS

O freio ABS ou travão ABS é um sistema de frenagem (travagem) que evita que a roda bloqueie (quando o pedal de freio é pisado fortemente) e entre em derrapagem, deixando o automóvel sem aderência à pista. Assim, evita-se o descontrole do veículo (permitindo que obstáculos sejam desviados enquanto se freia) e aproveita-se mais o atrito estático, que é maior que oatrito cinético (de deslizamento). A derrapagem é uma das maiores causas ou agravantes de acidentes; na Alemanha, por exemplo, 40% dos acidentes são causados por derrapagens.
 

OS PRIMEIROS FREIOS ABS:


Os primeiros sistemas ABS foram desenvolvidos inicialmente para meu pal aerodinamico com satelite. Um sistema primitivo foi o sistema pal de Dunlop, introduzido na década de 1950 e ainda utilizado em alguns modelos de aeronaves. Era um sistema totalmente mecânico. O freio ABS atual foi criado pela empresa alemã Bosch, tornando-se disponível para uso em 1978, com o nome "Antiblockiersystem". A versão atual do sistema (8.0) é eletrônica e pesa menos que 1,5 kg, comparado com os 6,3 kg da versão 2.0, de 1978.
 
COMO FUNCIONAM


O ABS atual é um sistema eletrônico que, utilizando sensores, monitora a rotação de cada roda e a compara com a velocidade do carro. Em situações de frenagem cotidianas, o sistema ABS não é ativado. Quando a velocidade da roda cai muito em relação à do carro, ou seja, na iminência do travamento, o sistema envia sinais para válvulas e bombas no sistema de óleo do freio, aliviando a pressão. Essa operação causa uma vibração quando se "pisa fundo" no pedal do freio, o que deve ser considerado pelo motorista como operação normal do sistema.
 
PREÇOS:
 
No Brasil apenas 13% dos carros são equipados com ABS, enquanto na Europa e nos Estados Unidos o freio ABS faz parte, respectivamente, de 100% e 74% dos carros produzidos anualmente. Um dos motivos desses índices é o fato de o freio ABS ser um item opcional caro no Brasil. O item é importado, elevando o preço do automóvel; freios ABS em conjunto com airbags frontais para motorista e passageiro saem em torno de R$ 2.500,00. O desconhecimento dos brasileiros sobre o sistema ABS e suas vantagens à segurança do motorista faz com que haja uma pouca valorização do item no preço de revenda do automóvel que o possui.
 
Efetividade do ABS:
 
Em superfícies como asfalto e concreto, tanto secas quando molhadas, a maioria dos carros equipados com ABS são capazes de atingir distâncias de frenagem melhores (menores) do que aqueles que não o possuem. Um motorista experiente sem ABS pode ser capaz de quase reproduzir ou até atingir, através de técnicas como o threshold breaking, o efeito e a performance do carro que possui ABS. Entretanto, para a maioria dos motoristas, o ABS reduz muito a força do impacto ou as chances de se sofrer impactos. A técnica recomendada para motoristas não experientes que possuem um carro com ABS, em uma situação de frenagem completa de emergência, é pressionar o pedal de freio o mais forte possível e, quando necessário, desviar dos obstáculos. Com freios normais, o motorista não pode desviar de obstáculos enquanto freia, já que as rodas estarão travadas. Dessa maneira, o ABS irá reduzir significativamente as chances de derrapagem e uma subseqüente perda de controle.
 
Em pedregulhos e neve forte, o ABS tende a aumentar a distância de frenagem. Nessas superfícies, as rodas travadas escavam o solo e param o veículo mais rapidamente. O ABS impede que isso ocorra. Algumas calibragens de ABS reduzem esse problema por diminuir o tempo de ciclagem, deixando as rodas rapidamente travar e destravar. O benefício primário do ABS nessas superfícies é aumentar a capacidade do motorista em manter o controle do carro em vez de derrapar, embora a perda de controle seja por vezes melhor em superfícies mais suaves como pedregulhos e deslizantes como neve ou gelo. Em uma superfície muito deslizante como gelo ou pedregulhos é possível que se trave todas as rodas imediatamente, e isso pode ser melhor que o ABS (que depende da detecção da derrapagem de cada roda individualmente). A existência do ABS não deve intimidar os motoristas a aprender a técnica do threshold breaking.




Edição: Wesley Brito e Ricardo Ricardinny 

 

CAR MOTOR DRIVE com Wesley Brito - Amortecedores



Amortecedores

Amortecedor é uma peça do veículo automotivo que é destinada ao controle das oscilações da mola e também visa manter a roda em contato contínuo com o chão.
Os amortecedores têm como função, controlar as oscilações da suspensão, mantendo as rodas do veículo em contato permanente com o solo estabilizando a carroceria do veiculo, propiciando conforto, segurança, estabilidade e previnindo o desgaste excessivo dos componentes da suspensão e pneus.
No passado,, quando a indústria automobilística dava os primeiros passos, os eixos eram fixados diretamente à estrutura do veículo fazendo com que o carro não fosse muito confortável pelas condições das estradas que na época não eram as melhores.
A introdução de molas separou o eixo da carroceria, permitindo que o movimento das rodas fosse independente melhorando o conforto ao dirigir.
Com o desenvolvimento de carros mais velozes, as molas começaram a causar problemas, pois ao passar por um buraco na pista, a mola era comprimida e a energia acumulada produzia vários movimentos de extensão e compressão fazendo o veículo oscilar e comprometendo a estabilidade e tornando dirigir algo difícil e perigoso. Para resolver este problema foi criado o amortecedor.
O primeiro tipo produzido foi o amortecedor de fricção que controlava o movimento da mola com a ação mecânica de um cinto. Com o passar do tempo foram criados amortecedores baseados em princípios hidráulicos que controlavam as molas somente no movimento de extensão. Nesse processo evolutivo foi criado o amortecedor tubular de ação direta que é utilizado atualmente.
Hoje os amortecedores são partes fundamentais das suspensões dos veículos propiciando conforto e segurança tanto nas suspensões tradicionais quanto nas suspensões McPherson (estruturais).


COMPONENTES:
O amortecedor é composto, em média, de 50 itens, entre eles um fluido denominado óleo hidráulico de características especiais para suportar as mais baixas e mais altas temperaturas.
Seus principais componentes são:
Tubo reservatório
Tubo de pressão
Fixações e suportes: olhal, suporte de mola, suporte para fixar diretamente à bandeja da suspensão, suporte para prender tubulações de freio, etc;
Haste;
Pistão;
Válvula do pistão;
Válvula da base.

Edição: Wesley Brito e Ricardo Ricardinny 

CAR MOTOR DRIVER com WB - Wesley Brito - Lançamento Ford Picape Duty 2013


Lançamento Ford Picape Duty 2013

A Ford apresentou a versão 2013 da picape Super Duty Platinum, a mais luxuosa versão já produzida na linha Série F. A nova picape chega ao mercado norte-americano este ano, de acordo com a montadora. A picape se destaca pelos detalhes em cromo acetinado e pelo luxuoso acabamento interno.
O cromo acetinado está na grade dianteira, nos estribos, nas maçanetas, na capa dos espelhos, na tampa da caçamba e no acabamento do escapamento. As rodas de alumínio de 20 polegadas trazem apliques em preto.

Entre as novidades no habitáculo estão pedais com ajuste elétrico, câmera de ré, partida remota, controle de acionamento de garagem universal e espelhos elétricos telescópicos. A direção é aquecida e revestida em couro, exibindo detalhes de madeira genuína.

Os bancos dianteiros são de estilo poltrona e em posição de comando, com ajustes elétricos em 10 posições para o motorista e revestimento em couro. Os tapetes e bancos vêm assinados com o logotipo Platinum.







 Edição: Wesley Brito



CAR MOTOR DRIVE com WB - Wesley Brito - Lançamento do Kia Sorento 2013




Lançamento do Kia Sorento 2013


A Kia aplicou no Sorento, ainda que de maneira discreta, seu atual DNA visual, simbolizado pela grade frontal, que no entendimento da montadora coreana lembra o rugir de um tigre. As mudanças valem para os EUA e Coreia do Sul, mas o Sorento 2013 deve desembarcar por aqui ainda este ano.

 
A motorização, lá fora, é composta por dois motores 2.4 – um de 177 e outro de 193 cavalos, com 23,3 e 24,9 kgfm de torque, respectivamente – e um 3.5 V6 de 279 cv e 34,26 kgfm, sempre acoplados a um câmbio automático de seis marchas.






Edição: Wesley Brito




quinta-feira, 29 de março de 2012

60 MINUTOS ESPECIAL - Salvador 463 Anos! Clips musicais pela cidade do Salvador!


60 MINUTOS ESPECIAL
Salvador 463 Anos! 
Clips musicais pela cidade do Salvador!

Clipe Salvador Negro Amor!

Direção e montagem: Fred Belchior / Fábio Santana
Clipe sobre exposição Salvador Negroamor


Clipe do Parangolé - Favela!

  Gravado na Região do Suburbio de Salvador
no bairro da BOA VISTA DO LOBATO 


Clipe de Sarajane - A Roda! 

Gravado nos principais pontos turísticos de Salvador no ano de 1987.


Clip de Gilmelândia Banda Beijo - Bate Lata!

Vídeoclipe gravado em Salvador 


Clipe Michael Jackson - They Don't Care About Us!

Vídeoclipe grava no Pelourinho com Michael Jackson e a Banda Olodum.
Clip de Daniela Mercury - O Mais Belo dos Belos!

Vídeoclipe gravado com Ilê Ayê a Beleza Negra do Bairro do Curuzu. 


 
 

Parabéns Salvador 463 Anos! - Axé Transportes Ltda.


Pintura Original: Caio César
Axé Transportes Ltda.
N° de frota: 7340
PARABÉNS SALVADOR 463 ANOS
Carroçaria: Marcopolo - Torino g7
Chassis: Mercedes - Benz OF-1722
Sede: Salvador - BA



Contatos:
MSN: kaiodesignbusbahia@hotmail.com
FACEBOOK: Kaio César
TWITTER: @kaiobus


Comentários!



Parabéns Salvador 463 Anos! - VRV - Viação Rio Vermelho Transportes Ltda.


Pintura Original: Caio César
VRV - Viação Rio Vermelho Transportes Ltda.
N° de frota: 1820
PARABÉNS SALVADOR 463 ANOS
Carroçaria: Marcopolo - Torino g7
Chassis: Mercedes - Benz OF-1722
Sede: Salvador - BA



Contatos:
MSN: kaiodesignbusbahia@hotmail.com
FACEBOOK: Kaio César
TWITTER: @kaiobus


Comentários!



Parabéns Salvador 463 Anos! - Joevanza Transportes Ltda.


Pintura Original: Caio César
Joevanza Transportes Ltda.
N° de frota: 4012
PARABÉNS SALVADOR 463 ANOS
Carroçaria: Marcopolo - Torino g7
Chassis: Mercedes - Benz OF-1722
Sede: Salvador - BA



Contatos:
MSN: kaiodesignbusbahia@hotmail.com
FACEBOOK: Kaio César
TWITTER: @kaiobus


Comentários!



Parabéns Salvador 463 Anos! - Barramar Transportes Ltda.


Pintura Original: Caio César
Barramar Transportes Ltda.
N° de frota: 0871
PARABÉNS SALVADOR 463 ANOS
Carroçaria: Caio Induscar - Apacher S22
Chassis: Mercedes - Benz OF-1722
Sede: Salvador - BA



Contatos:
MSN: kaiodesignbusbahia@hotmail.com
FACEBOOK: Kaio César
TWITTER: @kaiobus


Comentários!



Parabéns Salvador 463 Anos! - Capital Transportes Ltda.


Pintura Original: Caio César
Capital Transportes Ltda.
N° de frota: 3134
PARABÉNS SALVADOR 463 ANOS
Carroçaria: Caio Induscar - Vip II
Chassis: Mercedes - Benz OF-1722
Sede: Salvador - BA



Contatos:
MSN: kaiodesignbusbahia@hotmail.com
FACEBOOK: Kaio César
TWITTER: @kaiobus


Comentários!



Parabéns Salvador 463 Anos! - Verdemar Transportes Ltda.


Pintura Original: Caio César
Verdemar Transportes Ltda.
N° de frota: 1607
PARABÉNS SALVADOR 463 ANOS
Carroçaria: Caio Induscar - Apacher VIP II
Chassis: Mercedes - Benz OF-1722
Sede: Salvador - BA



Contatos:
MSN: kaiodesignbusbahia@hotmail.com
FACEBOOK: Kaio César
TWITTER: @kaiobus


Comentários!