segunda-feira, 23 de setembro de 2013

NEWS ROOM BA: Feira de Santana deve ter BRT até março de 2014


Feira de Santana deve ter BRT 
até março de 2014 





Segunda maior cidade da Bahia, com uma população estimada em mais de 600 mil habitantes, Feira de Santana deverá contar com o sistema BRT (Transporte Rápido de ônibus) até o dia 5 de março de 2014, informou no domingo, 22 de setembro, o jornal Correio*.

Vencedora do processo licitatório que contou com a participação de mais duas empresas concorrentes, a Prisma Consultoria e Engenharia Ltda, com sede em Brasília, será a responsável pela elaboração do projeto executivo para implantação do BRT.

Sistema BRT é constituído por veículos articulados ou biarticulados que trafegam em canaletas específicas ou em vias elevadas

“Após essa etapa estaremos licitando as obras que serão realizadas nos bairros e avenidas de Feira de Santana para atender as condições técnicas para implantação do sistema que irá revolucionar o transporte público em Feira de Santana”, destacou o prefeito José Ronaldo.

O Ministério das Cidades também já outorgou o Termo de Habilitação para a contratação da operação de crédito destinada a financiar a implantação do BRT. O valor total da obra será de R$ 90.107.500, por meio de financiamento da Caixa Econômica Federal (CEF).

Como funciona

O sistema BRT é constituído por veículos articulados ou biarticulados que trafegam em canaletas específicas ou em vias elevadas. O sistema foi criado originalmente em Curitiba e depois copiado por outros municípios do Brasil e também do exterior - o BRT é o principal meio de transporte em cidades como Bogotá, na Colômbia, e Johanesburgo, na África do Sul.

A proposta da prefeitura de Feira de Santana para reformular o transporte na cidade foi inserida no mês de março no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II), eixo Mobilidade Médias Cidades, no âmbito do Programa de Implantação de Transportes e de Viabilidade Urbana (Pró-Transporte), com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), por meio da CEF.
 
Fontes: Ibahia
 
 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário